FINAL FOUR DA TAÇA CERS

FINAL FOUR DA TAÇA CERS
HÓQUEI MINHOTO EM VIAREGGIO

6.24.2017

" Duda " Chavarria é o primeiro rosto da ADJ Vila Praia



O atleta Duda Chavarria é o primeiro jogador confirmado pela equipa da ADJ Vila Praia para a próxima temporada.
Recorde-se que a turma minhota vai disputar o nacional da segunda divisão zona norte.
Nos próximos dias serão anunciados mais jogadores e também o novo treinador.

6.23.2017

Riba d'Ave reage em comunicado aos castigos da FPP



NOTA À IMPRENSA

O RIBA DE AVE HÓQUEI CLUBE, adiante RAHC, em conferência de imprensa na manhã de 23 de Junho de 2017, veio apresentar as suas razões para o PROTESTO relativo à prova - CAMPEONATO NACIONAL DA I DIVISÃO 2016/2017, assim como em relação aos castigos pela alegada utilização indevida, em jogos, de um delegado que não estaria corretamente inscrito.
Após ter concluído as 26 jornadas que diziam respeito ao Calendário oficial da prova, o RAHC averbou os seguintes resultados:

a. 7 vitórias b. 2 empates c. 17 derrotas

Pela aritmética simples da atribuição de pontos regulamentada pela FPP, o RAHC deveria ter
terminado o Campeonato Nacional com 23 pontos, pontuação que à luz dos demais resultados das
restantes 13 equipas que consigo militaram no mesmo Campeonato, daria um 10º lugar na tabela
classificativa.

CONTUDO,

No pretérito dia 19 de Abril de 2017 o RAHC foi surpreendido com uma notificação por parte do
Conselho de Disciplina da FPP de que lhe havia sido averbada uma derrota por falta de comparência,
suportada tal pena numa alegada indevida inscrição de um dos Delegados ao jogo, que na partida
realizada no dia 08 de Abril de 2017 entre o RAHC e a Associação Juventude de Viana, situação a
qual, de imediato tentou saber junto da FPP, qual seria o delegado em causa visto nenhum delegado
novo ter sido inscrito. Mais nos surpreendemos, quando do comité de hóquei em patins, logo no dia
em que a sanção é aplicada, responderem que não poderiam ceder uma listagem dos não atletas
inscritos pelo RAHC.
Tal deliberação, e ponderada a suposta gravidade dos factos e da própria sanção definida – infracção
disciplinar grave, art. 34º, nº 1 Regulamento de Justiça e Disciplina (adiante RJD) – muito mais
estranheza causou, atento o facto de a aplicação da mesma não ter sido precedida de um processo
 

disciplinar, dando possibilidade ao RAHC de se defender antes até de lhe ser aplicada tão gravosa
sanção.
Além disso, o presente caso diz respeito a uma alegada inscrição irregular de um delegado durante o
jogo entre o RAHC e a AJV, delegado esse que esteve no banco do RAHC nos exactos moldes em que
o fez noutras partidas da presente época desportiva, pois no entender do clube sempre esteve
inscrito, ou não tivesse o Comité Técnico de Hóquei em Patins validado, desde Novembro e até Abril,
semana após semana, TODAS as fichas de jogo em que o Clube participou – com o seu delegado.

E em relação ao processo de inscrição, sempre se dirá o seguinte: no dia 09 de Novembro foi enviada
a ficha de inscrição do Não Atleta em questão, via CTT para a Associação de Patinagem do Minho,
através de carta registada com aviso de receção. A mesma foi rececionada e essa prova, remetida no
recurso apresentado pelo RAHC, facto grave e de elementar importância completamente omitido no
Ac. do CJ da FPP. Após isso, no dia 14 de Novembro, foi enviado um mail a questionar várias faltas de
vinhetas e cartões que estariam em falta desde o inicio da época, e no qual foi integrado o nome do
delegado em questão, o que demonstra que para o RAHC a pessoa em causa estaria inscrita. A
resposta foi dada telefonicamente pela APM a dizer que relativamente a esse mail, tudo estava em
ordem, e seria mais um atraso dos serviços da FPP.
Ora, apenas e só no dia 26 de Novembro de 2016 é que a Direcção do RAHC consentiu na ida do Dr.
Daniel Valpaços para o banco do RAHC, por ter tido confirmação pessoal do funcionário da AP
MINHO que á estava inscrito.


Como se percebe do relato acima descrito, o RAHC agiu sempre de boa-fé, nunca admitindo – nem
podendo admitir – que algum problema existisse com quem quer que fosse do seu staff directivo.
Semana após semana, a FPP validou as fichas em que o nome da pessoa em causa estava inserido. E
passados 6 meses vem a FPP, qual elemento estranho a tudo isto, dizer que o RAHC vai descer de
Divisão “administrativamente” porque não cuidou de verificar se tinha toda a gente bem inscrita,
“ainda que tenha agido de boa-fé”.
Estas considerações por parte do CJ da FPP são um ultraje e um desrespeito para com o RAHC e
para com a modalidade, tal é a leviandade com que tratam o assunto.

A actuação dos órgãos federativos é, sem dúvida alguma, indefensável em toda a linha, na medida
em que não cumpriram com os seus deveres estatutariamente consagrados, e fazendo tábua rasa de
todos os Regulamentos e Estatutos a que estão vinculados. E depois desta actuação, e recorrendo
para o órgão que deveria ser o garante da legalidade e da justiça, o RAHC vê-se envolto num
processo e num Acórdão verdadeiramente “kafkianos”, onde são postuladas considerações que
tornam tal acórdão, com a devida vénia, um verdadeiro exercício de desonestidade intelectual,
fazendo uma análise probatória errada nuns pontos e totalmente omissa noutros. E tal é feito de
uma forma, no mínimo, curiosa, pois que se assemelha em tudo a um “fato à medida”, feito por
alguém, curiosa e estranhamente, com ligações pessoais e familiares com a cidade do único clube
beneficiado com toda esta situação: convenhamos, já por cá andamos há tempo suficiente para não
acreditarmos em “estranhas coincidências”. Outrossim, este acórdão vai em sentido contrário a um
outro proferido pelo mesmo órgão, CJ da FPP, datado de 08/08/2016, onde os mui ilustres mesmos
membros do Conselho de Justiça afirmam que “a boa-fé das associações e dos clubes é e tem de ser
o garante necessário e suficiente da estabilidade de todo o edifício jurídico da Federação”: só não o
foi neste caso. Esta enorme mudança de rumo na tomada de posição deste conselho é que não pode
ser entendida, com o devido respeito, como sendo de “boa-fé”.
Como não o podem ser as 2 novas sanções apostas ao RAHC, notificadas ontem, pelas 14:00h, dando
conta do averbamento de mais 2 derrotas por 10-0 ao clube, nos jogos SC TOMAR – RAHC e RAHC –
CD PAÇO DE ARCOS (esta decisão dita uma descida administrativa do Clube imediata à 2ª Divisão),
mais uma vez sem a instauração de processo disciplinar, mas desta vez com uma requintada nota: a
não publicitação de tal sanção no site da FPP, mais uma vez, violando os mais elementares princípios
de verdade desportiva. Será que estão com problemas de consciência acerca de uma prova que se
realizará já este fim-de-semana? Aos olhos dos senhores da Federação, onde pára a razão do SPORT
ALENQUER E BENFICA, equipa eliminada pelo RAHC, e que na lógica procedimental da FPP deveria
ter jogado com o AE FÍSICA o acesso à final four da Taça de Portugal? E o HC TURQUEL, que viu o seu
8º lugar ser-lhe retirado na secretaria, sem sequer serem ainda avisados disso mesmo? Será para
não impugnarem tal decisão?
Como tal, e nesse sentido, o Riba d’Ave Hóquei Clube tudo fará, em todas as instâncias, por forma
ser reposta a justiça e a verdade dos factos.
 
A Direcção, 

Valença HC mantêm confiança no treinador Orlando Graça



A equipa técnica comando por Orlando Graça mereceu a confiança do Valença, tendo renovado o seu compromisso para a próxima temporada.
Juntamente com Orlando Graças, continuam Noli Sousa treinador de guarda redes, Pedro Gomes treinador adjunto e Diogo Mendes fisioterapeuta.
Assim depois dos jogadores Hélder Martins, Luís Viana, Ziga Campos, Zé Braga, Tiago Pereira "Bolinhas" e Rodolfo Sobral o Valença anuncia a continuidade da sua equipa técnica.

SL Benfica não vai à final four da Taça de Portugal




O Sport Lisboa e Benfica informa que não comparecerá, este sábado, em Gondomar, na final four da Taça de Portugal de Hóquei em Patins. 

Esta decisão da Direção do Sport Lisboa e Benfica justifica-se pela necessidade e urgência de se tomar uma posição clara que demonstre o estado de degradação que atingiu este ano a cúpula da modalidade e o total desacordo com alguns critérios – ou falta deles – da parte da direção da Federação Portuguesa de Patinagem (FPP) e dos órgãos que a compõem (Conselho de Arbitragem, Conselho de Disciplina e Conselho de Justiça). 

Importa realçar que esta decisão nada tem a ver com as outras três equipas que, de forma meritória, conquistaram o direito legítimo de competir, nesta fase final da prova, pela conquista da Taça 2016/17. 

Ao longo de toda a época, a equipa de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica foi sentindo que muito dificilmente poderia jogar em igualdade de circunstâncias com outros competidores no Campeonato Nacional, por circunstâncias alheias à mera e sã competição desportiva. 

Perante evidentes sinais de dualidade de critérios nos bastidores, decisões erradas em pista e sucessivas nomeações de árbitros difíceis de compreender, jogadores e equipa técnica levaram a definição do campeão até à última jornada, com assinalável resiliência e espírito competitivo. Mas infelizmente, o pior estava para acontecer. 

No decorrer do dérbi de Alverca – intenso, competitivo, uma autêntica final –, ficou clara a inexistência de imparcialidade em algumas decisões, quer para quem o viu no pavilhão quer para os muitos milhares que acompanharam as incidências da emotiva partida pela televisão. Algo que ficou bem expresso, pela forma como foi anulado de forma inexplicável, a poucos segundos do apito final, o golo que daria o 6-5 e muito provavelmente a conquista do 24.º Campeonato para o SLB. 

Sobre todos estes temas, o Sport Lisboa e Benfica vai apresentar uma vasta exposição junto das entidades competentes, que deverão analisar, entre outros aspetos relevantes, a viabilidade dos atuais órgãos da FPP e até a “utilidade pública” da mesma federação que, nas mais diversas áreas, continua a anos-luz dos principais clubes que compõem aquele que é considerado o melhor campeonato do mundo. 

O SL Benfica procurou, durante toda a temporada, junto das instâncias oficiais, compreender as razões para o estranho critério de nomeação de árbitros, mas não foi possível ouvir explicações e isso diz algo das decisões tomadas. Pediu justiça para os injustificáveis castigos a atletas do Clube – até por comparação com outras situações –, mas, mais uma vez, não foi bem sucedido.    No final de tudo isto, parece que os únicos a quem foi “tirado o sono” foi aos atletas, técnicos, dirigentes e adeptos do SL Benfica, como o comprovam declarações públicas de alguns responsáveis de órgãos pertencentes à FPP ou até a nomeação para o jogo da meia-final da Taça. 

Nas últimas cinco temporadas, o SL Benfica sagrou-se duas vezes Campeão Europeu, conquistou muitas provas do calendário nacional com as suas equipas seniores masculina e feminina (que também venceu uma Liga Europeia), colaborou para o desenvolvimento do hóquei em patins jovem, organizou eventos e participou em iniciativas de promoção à modalidade e, em conjunto com os outros clubes, contribuiu para as grandes audiências televisivas do hóquei em patins. Acabou, contudo, por ser ignorado e perseguido durante toda esta temporada. A anulação de um campeonato a 23 segundos do final, sem qualquer motivo para tal, é apenas o espelho de uma época em que nunca houve igualdade de circunstâncias. 

O Clube toma esta inédita decisão na sua história não apenas por interesse próprio, mas acima de tudo pelo bem da modalidade. É impossível que o profissionalismo, dedicação, empenho e paixão de clubes como o Benfica continue a conviver e estar dependente do amadorismo e “velhos hábitos” que vigoram no hóquei nacional, desde a primeira divisão às divisões inferiores, dos seniores à formação, do masculino ao feminino.  

Que fique claro: tudo isto nada tem que ver com o FC Porto e a UD Oliveirense, cujas equipas lutaram arduamente pelo título nacional e que beneficiarão também, em igual medida ao SL Benfica, das evoluções positivas que se verifiquem nas estruturas que organizam as competições em Portugal. 
  Finalmente, porque todo o grupo de trabalho do Hóquei em Patins merece um fecho de época na companhia de quem sempre esteve presente nas bancadas, informamos que se realizará um treino à porta aberta, este sábado, no Pavilhão Fidelidade, às 18h30, hora para a qual estava agendada a meia final da Taça, em Gondomar. 

Lisboa, 23 de junho de 2017 
Sport Lisboa e Benfica

6.22.2017

Francisco Silva permanece na Juventude de Viana


A JUVENTUDE VIANA informa os seu sócios, adeptos e demais interessados, que renovou a sua ligação com Francisco Silva por mais uma época desportiva.

Plantel da Juventude de Viana assegurado até ao momento:

Guarda Redes
Jorge Correia

Jogadores de campo
Francisco Silva 
André Azevedo
Tó Silva
Gustavo Lima
Nuno Santos
Nelson Pereira

Treinador : Renato Garrido 

fonte: Juventude de Viana 

Luís Viana " Zorro " renova pelo Valença HC



Para o Valença, Luís Viana " Zorro " é sinonimo de golos.
Por isso o clube valenciano não hesitou e renovou com o avançado para a próxima época. que recorde-se este ano foi o quinto melhor marcador do campeonato com trinta e cinco golos.
Assim a experiência e a veia goleadora de Luís Viana vai continuar no Minho, em Valença.

Com esta renovação de Luís Viana, o plantel do Valença HC conta neste momento com seis jogadores, o guarda redes Rodolfo Sobral, " Ziga " Campos, Hélder Martins, Zé Braga, Tiago Pereira " Bolinhas ".


Conselho de Justiça da FPP não deu provimento ao recurso do Riba d'Ave


CLUBE RECEBEU NOTIFICAÇÃO DO CONSELHO DE JUSTIÇA AO CASO RAHC-JUVENTUDE DE VIANA

22 de Junho de 2017 às 12:33

Cumpre-nos informar a recepção da notificação do acórdão do Conselho de Justiça da FPP acerca do recurso interposto pelo clube à accção disciplinar Nº 215/1617, sendo que não foi dado provimento ao recurso apresentado pelo RAHC.

Mais se informa, que a Direcção do clube reagirá amanhã (horário a revelar brevemente) em conferência de imprensa no Salão Nobre da Junta de Freguesia de Riba de Ave.

Conselho de Justiça da FPP não deu provimento ao recurso do Riba d'Ave http://hoqueiminhoto.blogspot.pt/2017/06/conselho-de-justica-da-fpp-nao-deu.html

fonte: Riba d'Ave

Juan Lopez ex Cremona de Itália é reforço do OC Barcelos


A equipa do OC Barcelos informou na sua pagina do facebook que Juan José Lopez ex Cremona, é reforço do clube minhoto para a próxima temporada.
É a segunda cara nova no plantel depois de Marinho ex Follonica.
O atleta espanhol que jogou no campeonato italiano nos últimos anos com passagens pelo Valdagno, Matera e Cremona, conhece bem o municipal de Barcelos, onde esteve na final four ao serviço do Matera, na altura orientado por Nuno Resende.
Na sua ultima época no Cremona que terminou na penúltima posição, Juan Lopez foi o segundo melhor marcador da sua equipa com vinte e oito golos, atrás do conhecido brasileiro Cláudio Filho "Cacau" que obteve trinta e nove.

Assim neste momento o grupo conta com seis jogadores confirmados pelo OC Barcelos para a próxima temporada depois das saídas de Reinaldo Ventura, Luís Querido, Miguel Vieira, Álvaro Morais e João Pereira.
Falta confirmar por parte do clube a situação de André Almeida guarda redes, Zé Pedro, bem como vincula na comunicação social,  João Almeida ex Valongo.


Guarda Redes
Ricardo Silva

Jogadores de Campo
Hugo Costa
" Marinho " Rodriguez ex Fóllonica
Rúben Sousa
Joca Guimarães
Juan Lopez ex Cremona

Treinador: Paulo Pereira

SUB 17 - Minhotos Diogo Abreu e Rodrigo Martins chamados ao estágio final da seleção.


Tendo em vista o Campeonato da Europa do escalão.
De acordo com o Plano Anual das Selecções Nacionais, a Federação de Patinagem de Portugal vai levar a efeito o Estágio Final da Selecção Nacional de Sub-17 de Hóquei em Patins, que terá lugar entre os dias 11 e 14 de Julho de 2017 na Vila do Luso, com vista à preparação do Campeonato da Europa em Fanano, Modena (Itália).

Atletas Convocados

Futebol Clube do Porto (AP Porto)

Alejandro Castro Edo (gr)
José Miguel de Almeida Gonçalves
Rafael António Lopes Machado Pacheco (gr)
Miguel Alexandre Félix Afonso

Sporting Clube de Portugal (AP Lisboa)

Gustavo Baptista Pato

Associação Desportiva de Valongo (AP Porto)

Diogo José Araújo Abreu
João Pedro Hora Marques Maio Pereira
Diogo Miguel Silva Barata
Tiago Filipe Sousa Freitas (gr)

Sport Lisboa e Benfica (AP Lisboa)

Miguel do Vale Sarreira Fortunato

Hóquei Clube de Turquel (AP Leiria)

Lucas Honório Santos

Hóquei Clube de Braga (AP Minho)

Rodrigo José de Amorim Martins

Fonte; FPP

Ricardo Lopes de saída do Riba d'Ave



O Riba d’ Ave Hóquei Clube informa, publicamente, a cessação do vínculo do atleta sénior Ricardo Lopes a esta instituição. 

O clube agradece a grande lealdade, dedicação e compromisso evidenciado pelo Ricardo durante os muitos anos em que esteve ligado ao nosso/seu clube, desejando-lhe sinceras felicidades pessoais, profissionais e desportivas!

Muito obrigado, Ricardo!

FONTE: RIBA D'AVE

6.21.2017

Hélder Martins e Tiago Pereira " Bolinhas " continuam em Valença



O Valença HC tem neste momento cinco jogadores confirmados para a próxima temporada, com o anuncio de Hélder Martins e Tiago Pereira " Bolinhas ".
Estes dois elementos juntam-se a Rodolfo Sobral guarda redes, Zé Braga e " Ziga " Campos.

No caso de Hélder Martins, vai ser a sua quinta temporada com a camisola do Valença, depois de ter iniciado o projecto valenciano na terceira divisão nacional.
Em relação a Tiago Pereira " Bolinhas " será a segunda época com a camisola do Valença HC.
Um jovem com futuro onde a formação minhota deposita grandes esperanças para a época 2017/2018.

Plantel atual do Valença HC

Guarda redes
Rodolfo Sobral

Jogadores de campo
Zé Braga
" Ziga " Campos
Hélder Martins
Tiago Pereira " Bolinhas "

Leandro Silva continua no Cartaipense



Após Nelson Silva, Alberto Martinho e Carlos Rodrigues, o Cartaipense confirmou o seu quarto elemento para a próxima temporada, Leandro Silva, atleta que fez toda a sua formação no clube da Taipas.

Fonte: Cartaipense

André Azevedo renova pela Juventude de Viana



A JUVENTUDE VIANA informa os seu sócios, adeptos e demais interessados, que renovou a sua ligação com André Azevedo por mais uma época desportiva.

Plantel da Juventude de Viana assegurado até ao momento:

Guarda Redes
Jorge Correia

Jogadores de campo
André Azevedo
Tó Silva
Gustavo Lima
Nuno Santos
Nelson Pereira

Treinador : Renato Garrido 

fonte: Juventude de Viana 

Riba d'Ave avança com protesto sobre campeonato.



O Hoquei Minhoto conseguiu apurar que a equipa minhota do Riba d'Ave avançou com um protesto sobre o campeonato que terminou no passado fim de semana.
O principal argumento do Riba d'Ave, é a demora na decisão do recurso apresentado pelos minhotos em relação à falta de comparência atribuída no jogo com a Juventude de Viana.

Recorde-se que o Riba d'Ave acabou o nacional da primeira divisão em zona de descida com vinte pontos, atrás do Valença que somou vinte e um pontos.
A insatisfação do Riba d'Ave, perante a demora na decisão seguiu para a Federação de Patinagem de Portugal no período legalmente exigido ou seja quarenta e oito horas após o fim do nacional da primeira divisão.
Estranha-se a demora em divulgar a decisão perante outros casos ocorridos esta época onde o tempo de espera foi mais curto.
Por isso esta quarta feira poderá sair algo visto ser a reunião do conselho de disciplina da FPP ou por parte do conselho de justiça...

6.20.2017

Hugo Costa mantêm-se no OC Barcelos



Continua a compor-se o plantel do OC Barcelos para a próxima temporada depois da razia que sofreu com a saída de cinco jogadores.
Depois de terem acertado para a época 2017/2018, Ricardo Silva guarda redes, Joca Guimarães, Rúben Sousa e Marinho ex Follonica, agora é a vez de Hugo Costa, jogador formado no clube barcelense assumir a continuidade em Barcelos.
A informação foi prestada pela pagina do clube no facebbok.

Plantel do OC Barcelos atual

Guarda redes
Ricardo Silva

Jogador de campo
Joca Guimarães
Marinho ex Follonica
Rúben Sousa
Hugo Costa

Saídas: Luís Querido ( Lodi / Itália ), Reinaldo Ventura ( Viareggio / Itália ), Miguel Vieira ( SL Benfica ), Álvaro Morais ( FC Porto ) e João Pereira " Ginho ( terminou carreira )

Treinador: Paulo Pereira


Carlos Rodrigues continua no Cartaipense


Após Nelson Silva e Alberto Martinho, o Cartaipense confirmou o seu terceiro elemento para a próxima temporada, Carlos Rodrigues.

Fonte: Cartaipense

Goleador Zé Braga continua no Valença HC



Depois de assegurada a continuidade de " Ziga " Campos e do guarda redes Rodolfo Sobral, o Valença HC conta na próxima temporada com a experiência do avançado Zé Braga.

Para Zé Braga, esta será a sua terceira temporada ao serviço dos valencianos.
Em Valença, os dotes de goleador de Zé Braga foram determinantes, quer para a subida histórica à primeira divisão onde foi o melhor marcador da prova com sessenta e dois golos, quer esta temporada para a manutenção onde obteve catorze tentos.

FOTO: Lúcia Pereira

Quinze equipas na 1ª divisão ?



Terminou o Campeonato Nacional da 1ª Divisão… O Porto é o novo Campeão Nacional, com Riba d'Ave, Candelária e Sanjoanense a terminarem em lugares de descida … Mas será que terminou mesmo o campeonato? No passado fim de semana o Valença HC festejou a manutenção, enquanto que o Riba d'Ave aguarda pela decisão do recurso apresentado. 

O Riba d’Ave já assumiu publicamente que não tem qualquer responsabilidade na falta de comparência que lhe foi atribuída no jogo com a Juventude de Viana com decisão do Conselho de Disciplina de 19 de Abril (fez agora 2 meses) estando, inclusive, a aguardar a decisão do órgão federativo do recurso que interpôs à penalização de que foi vítima… Assume o Riba d’Ave que não tem qualquer responsabilidade nas irregularidades do processo de inscrição de um dos seus elementos diretivos, se é que as houve e que, portanto, não espera outra coisa que não seja a recuperação dos 3 pontos conquistados em campo… Se assim for, quais os cenários possíveis?

 1 – Riba d’Ave é ressarcido dos 3 pontos que lhes foram deduzidos pela atribuição da Falta de Comparência e ultrapassa o Valença na classificação geral que festejou a manutenção em casa depois de vencer o Tomar. O Valença acabou a prova acima dos lugares de descida ultrapassando nesta jornada precisamente o Riba d'Ave... Certamente que a FPP não vai agora dar "ordem " de descida ao Valença que neste processo não tem qualquer culpa e mais, garantiu a manutenção dentro da pista.

2 – A FPP decide ratificar a Falta de Comparência e confirma a descida de divisão do Riba d’Ave. 

Mas será que as coisas ficam por aqui? Temos a certeza que não… Em qualquer dos cenários acima referidos, estranha-se a indecisão do órgão de disciplina da FPP que deveria já ter analisado um recurso apresentado há mais de um mês, até mesmo para que não houvesse quaisquer dúvidas na classificação aquando da entrada para a última jornada, no mínimo… É que se a FPP impõe a necessidade de que todos os jogos da jornada 26 se realizem à mesma hora para que todas as equipas fiquem em pé de igualdade, não deveria a FPP ter solucionado este caso também antes da realização daquela jornada? É que, não sendo jurista, não me parece que matéria “de facto” necessite de tanto tempo para haver promulgação de uma decisão… 

a) Se o Riba d’Ave não inscreveu o elemento referido no comunicado de disciplina de 19 de Abril como de “inscrição irregular”, o clube é totalmente responsável pela falha cometida e nem deveria sequer ter recorrido.
b) Se o Riba d’Ave concluiu todos os procedimentos necessários para a formal e correta inscrição do elemento referido como de “inscrição irregular”, então o Riba d’Ave não tem qualquer responsabilidade, devendo qualquer falha dos trâmites processuais ser atribuída aos serviços administrativos de uma de duas entidades: a FPP ou a APM… Em qualquer dos casos, o clube não poderia ser penalizado.

Mas pode o problema ter ainda outra origem: houve algum impedimento que não permitiu a chegada atempada da documentação aos serviços administrativos da FPP? A documentação pode não ter chegado aos serviços administrativos da FPP por dificuldades dos CTT ou por qualquer problema nas comunicações (internet) entre a FPP e a APM, situação que não permitiria a correta finalização do processo de inscrição. Se for o caso, de novo o Riba d’Ave não tem qualquer responsabilidade na matéria e não pode ser penalizado por incúrias alheias. Isto leva-me a ponderar na possibilidade de existência de outro cenário que não penalize qualquer dos clubes envolvidos em todo o processo: o alargamento da 1ª Divisão Nacional para 15 clubes com efeitos aplicados somente à época 2017-18, regressando-se aos habituais 14 clubes na época seguinte.
 Neste momento, e porque o assunto não foi resolvido até à conclusão em campo do campeonato, todos os cenários são possíveis e o alargamento nem será uma novidade nesta nova época já que a 2ª Divisão Norte poderá também ser objecto de aumento.
Hoquei Minhoto 

6.19.2017

São quatro os jogadores que deixam a Juventude de Viana



A JUVENTUDE VIANA informa os seu sócios, adeptos e demais interessados que os atletas, Edo Bosch, Nuno Félix, Gonçalo Suissas e Diogo Fernandes não farão parte do plantel do nosso clube na próxima época.
A todos a JUVENTUDE VIANA agradece a dedicação e o profissionalismo, desejando-lhes os maiores sucessos pessoais e profissionais.

FONTE: JUVENTUDE DE VIANA 

2ª divisão - Na única derrota da época, o HC Braga perdeu o titulo de campeão em Grandola


HCP Grândola 6 HC Braga 3

O HC Braga deslocou-se a terras alentejanas para disputar a segunda mão de atribuição do campeão nacional da segunda divisão, acabando por sofrer a primeira e única derrota na competição.
Um resultado que ditou mesmo a atribuição desse titulo à formação do Grândola.
A vantagem de dois golos trazida de Braga não foi suficiente para atingir esse objectivo.

Foi com um pavilhão praticamente cheio com muitos adeptos que viajaram de Braga e sob um calor sufocante que as duas equipas lutaram pela vitoria e pelo titulo.



O Grândola a jogar em casa naturalmente assumiu o jogo tentando encurtar a eliminatória, conseguiu logo aos 4' por Filipe Bernardino fazer o 1-0. 
Este golo madrugador equilibrou a partida com as equipas a jogarem de forma segura.
Por isso só perto do intervalo aos 24', o marcador voltou a sofrer alteração e para a equipa alentejana (2-0)  por Rúben Silva, dois minutos depois de Márcio Rodrigues ter falhado uma grande penalidade.

Com a eliminatória empata a segunda parte foi mais emotiva.
O HC Braga reagiu e aos 6' fez o 2-1 através de uma grande penalidade concretizada por Ângelo Fernandes.
No minuto seguinte o Grândola fez o 3-1 por Filipe Bernardino de livre direto.
A turma minhota sentiu o golo permitindo que os alentejanos dessem a volta à eliminatória passando a vencer por 5-1 com tentos de Filipe Bernardino e João Bernardo.
Aos 15' o HC Braga entrou de novo no jogo com Ângelo Fernandes a fazer o 5-2.
Antes aos 14' e depois deste golo aos 22' a sorte não esteve do lado dos minhotos que desperdiçaram uma grande penalidade por Ângelo Fernandes e um livre direto por Pedro Delgado "Bekas".
A emoção tomou conta de todos os presentes na parte final do jogo, altura em que o Grândola fez o 6-2 por Filipe Bernardino de livre direto.
O HC Braga ainda conseguiu obter o 6-3 por Jorge Faria "Rato" nos últimos segundos, mas acabou por ser um esforço insuficiente para igualar a eliminatória e levar para o prolongamento.

Surpresa ou não fica o registo de o Grândola ter subido de divisão quando todos menos esperavam e de ter conquistado o titulo nacional do segundo escalão depois de ter perdido em Braga por dois golos.
Para os minhotos a única derrota na prova acabou por originar a perda do tão desejado titulo.

Agora as duas equipas vão encontrar-se na próxima temporada na primeira divisão.
Boas férias.

FOTOS: Paula Miranda

Ruben Sousa continua no OC Barcelos



São para já quatro os jogadores que o OC Barcelos confirmou para a próxima temporada
Após o guarda redes Ricardo Silva, Joca Guimarães e Marinho ex Follonica, a turma barcelense confirmou a continuidade de Rúben Sousa.
Recorde-se que o clube de Barcelos ficou sem cinco jogadores, João Pereira " Ginho " acabou a carreira, Reinaldo Ventura vai para o Viareggio, Luís Querido para o Lodi, Miguel Vieira para o Benfica e Álvaro Morais de regresso ao FC Porto.

Foto: Dr


Rodolfo Sobral e Ziga Campos renovam pelo Valença HC


O Hoquei Minhoto avança com os primeiros rostos do Valença HC para a época 2017/2018

Após ter garantido a manutenção na primeira divisão, o Valença HC prepara a próxima temporada.
Os dois primeiros nomes seguros para a época que se avizinha são o guarda redes Rodolfo Sobral e Ziga Campos.

Destaque para a continuidade pelo quarto ano consecutivo de Ziga Campos, mesmo depois de ter tido várias propostas para sair.
Em relação ao guarda redes Rodolfo Sobral que foi determinante na baliza minhota neste final de época, será o segundo ano com a camisola do Valença e tal como Ziga Campos recusou outras equipas.

Fotos Lúcia Pereira

Chancela " MINHOTA " na subida do Infante Sagres à 1ª Divisão.



O Infante Sagres voltou ao convívio dos grandes de hóquei em patins depois de novo triunfo na "Liguilha de promoção " sobre a AD Física de Torres Vedras.
No duelo de segundos classificados da segunda divisão, norte e sul, a equipa nortenha levou a melhor nas duas partidas.
Após vencer em Torres Vedras por 4-3, o Infante Sagres com três minhotos, o guarda redes Joka Ferreira, João Pinheiro e Celso Silva em pista obtiveram nova vitoria em casa por 7-6.

Uma " liguilha " muito disputada que acabou por sorrir ao Infante Sagres e que foi bastante valorizada pela formação do Física.
A forma como se atribuiu o lugar na primeira divisão acaba por ser injusta, independentemente de quem o alcançou.
Em dois jogos ambas as equipas decidem o trabalho de uma época...

Assim o Infante Sagres volta à primeira divisão sob o comando de Fernando Almeida antigo treinador do Famalicense que contou para alem dos três jogadores minhotos, com João Candeias, Carlos Rodrigues, Pedro Maia e Tiago Jorge, atletas que vestiram anteriormente os emblemas do OC Barcelos e do HC Braga.

FOTOS : DR

Nuno Félix retira-se do hóquei em patins " Levo grandes amizades para a vida toda "



Nuno Félix realizou no passado sabado o seu ultimo jogo como atleta em Paços d'Arcos ao serviço da Juventude de Viana.
Com quarenta e um anos de idade, Nuno Félix decidiu pendurar os patins.

Obrigado!

Obrigado por todas as equipas que passei e por todas as pessoas que conheci, desde dirigentes, equipas técnicas, colegas de equipa e adeptos, o meu muito obrigado!!
Passei grandes momentos nesta grande modalidade que vou guarda-los para sempre.
Mas principalmente obrigado pelas amizades que fiz para a vida!

Igualmente importante agradecer à minha mulher (Elsa Leiroz) e aos meus filhos (Martim Felix e Camila Felix JB) que sem eles não seria feliz nem atingiria o nível que atingi.
Obrigado por ter o prazer de partilhar o balneário comigo e por teres acabado a carreira ao meu lado. Melhor guarda-redes e melhor amigo Joan Ignasi Edo Bosch.

Força Infante de Sagres, Juventude de Viana, FC Porto, UD Oliveirense, Óquei Clube de Barcelos, Académica de Luanda.
Até já.

6.18.2017

Riba d'Ave aguarda pelo recurso apresentado para saber em que divisão fica...



O Riba d'Ave na ultima jornada caiu para a zona de descida depois de perder no Dragão Caixa com o FC Porto por 11-4.
Um resultado que atirou a formação minhota para a segunda divisão, mas que pode não ser um desfecho definitivo.

Recorde-se que o Riba d'Ave recorreu do castigo imposto pela FPP ( falta de comparecia e derrota por 10-0 ) face ao jogo que disputou com a Juventude de Viana por inscrição irregular de um delegado.
Estranhamente e de forma incompreensível, a decisão do recurso apresentado pelo Riba d'Ave não tenha sido divulgada antes da ultima jornada da prova.
Resta saber como irá a Federação de Patinagem de Portugal lidar com esta situação.

Quanto ao jogo no Dragão Caixa, o Riba d'Ave sabia que tinha pela frente um tarefa muito difícil, mas nem isso a inibiu de marcar o primeiro golo do jogo por Hugo Azevedo.
No entanto o FC Porto que antes do intervalo fez o 3-1.
Para a segunda parte a equipa do Porto conseguiu uma margem segura para depois gerir esse marcador e esperar pelos acontecimentos em Alverca.
Os restantes golos do Riba d'Ave pertenceram a Ricardo Lopes dois e um de Tiago Pimenta.
No final os festejos foram do FC Porto que beneficiou do empate entre o Sporting CP e o Benfica para conquistar o titulo de campeão.
Ao Riba d'Ave resta aguardar pela decisão da FPP para saber em que divisão joga na próxima temporada...

FOTO: Riba d'Ave

Valença HC garante manutenção na 1ª divisão na ultima jornada.




A turma minhota do Valença HC alcançou a manutenção na derradeira jornada do nacional, após derrotar o Tomar por 5-0 e beneficiar da derrota de outra equipa do Minho, o Riba d'Ave no Dragão Caixa.
Na sua primeira presença no escalão maior a formação de Valença acabou por sofrer muito ao longo do campeonato, conseguindo a permanecia no ultimo jogo.

Diante o Tomar, os valencianos apresentaram-se determinados, mas só aos 13' é que conseguiram abrir a muralha visitante por Gil Vicente.
No minuto seguinte Luís Viana podia ter feito o segundo golo mas falhou um livre direto, mas redimiu-se aos 15' colocando a sua equipa a vencer por 2-0.
Para a segunda parte o Valença continuou a dominar e para não ser surpreendido aumentou aos 14' para 3-0 por Tiago Bolinhas.
Sabendo que no Dragão Caixa o Riba d'Ave estava em desvantagem, a turma de Valença não baixou o ritmo e nos últimos minutos fez mais dois golos por Gil Vicente e Zé Braga.

Assim o Valença HC somou vinte e um pontos, mais um que o Riba d'Ave, mais quatro que o Candelária e mais dez que a Sanjoanense equipas que terminaram a prova em zona de despromoção.

Ao longo do campeonato o Valença alcançou seis vitorias, três empates, sofrendo dezassete derrotas.
Curiosamente dos vinte e um pontos obtidos, onze foram fora de Valença.
Foi o quatro pior ataque da prova com setenta e oito golos, enquanto que em termos de sofridos foi a terceira equipa com mais golos encaixados, cento e vinte e nove golos.
O melhor marcador do Valença HC foi Luís Viana ( 5º melhor marcador do nacional ) com trinta e cinco golos, seguido de Zé Braga com catorze, Guido Pellizari onze, Gil Vicente com cinco, Ziga Campos e Micha Fernandes com quatro, Hélder Martins três e Tiago Pereira dois.

6.16.2017

Gustavo Lima permanece na Juventude de Viana



A JUVENTUDE VIANA informa os seu sócios, adeptos e demais interessados, que renovou a sua ligação com Gustavo Lima por mais uma época desportiva.

São assim cinco os jogadores que ja renovaram com a Juventude de Viana, Gustavo Lima, Nelson Pereira, Nuno Santos, Tó Silva e Jorge Correia, guarda redes.
A formação minhota continuará a ser orientada por Renato Garrido

Fonte: Juventude de Viana



6.15.2017

Joca Guimarães renova pelo OC Barcelos


Após garantir a continuidade do guarda redes Ricardo Silva, a equipa do OC Barcelos anunciou a presença para a próxima época de Joca Guimarães.
Recorde-se que o clube minhoto perde 50% da equipa no final da presente época, João Pereira "Ginho", Reinaldo Ventura, Luís Querido, Miguel Vieira e Álvaro Morais.

A juntar a Ricardo Silva e Joca Guimarães, o OC Barcelos assegurou os serviços de Mário Rodriguez " Marinho " ex Follonica.

FOTO: HÓQUEI MINHOTO




Guarda redes Edo Bosch despediu-se dos adeptos da Juventude de Viana



O espanhol Joan Edo Bosch, guarda redes da Juventude de Viana fez o seu ultimo jogo em Viana do Castelo diante os adeptos vianenses.
Recorde-se que Edo Bosch termina a sua carreira desportiva esta temporada.
Aproveitando o ultimo encontro do nacional da primeira divisão em Monserrate, toda a estrutura da Juventude de Viana e amigos fizeram questão de estar presente para agradecer ao guarda redes tudo o que fez pela modalidade.


Um dos momentos altos da despedida foi a presença do filho de Edo Bosch, Alejandro Edo atual guarda redes da equipa de juniores e do FC Porto B que assim fez questão de estar presente neste dia dando um forte e emocionado abraço ao seu pai.  


Antigos companheiros do FC Porto também não quiseram faltar, tais como Rafa Costa, Reinaldo Garcia, Filipe Magalhães  e Vítor Hugo.
Ao longo da carreira Edo Bosch conheceu dois clubes em Portugal, FC Porto e Juventude de Viana.

FOTOS: JUVENTUDE DE VIANA