sábado, 30 de abril de 2016

Taça Cers - Sporting CP afastado da final nas grandes penalidades


No segundo jogo da final four da Taça Cers, o Sporting CP atual detentor do troféu mediu forças com a turma espanhola do Vilafranca.
Também neste jogo o vencedor foi obtido nas grandes penalidades com o Vilafranca a vencer após marcar dois golos contra apenas um do Sporting CP.

Um jogo mais movimentado e também mais faltoso o conjunto espanhol tentava surpreender em ataque organizado enquanto que a turma de Nuno Lopes procurava o contra ataque.
As primeiras grandes oportunidades pertenceram ao Sporting, com uma dela a pertencer a Cláudio Filho isolado a permitir a defesa de Gerard Camps.
Mas há semelhança do primeiro jogo, o primeiro golo só surgiu muito próximo do descanso aso 23' por Luís Viana na transformação de uma grande penalidade.
Logo a seguir em contra ataque Tuco Abalos isolado falhou o segundo golo.
A segunda parte começou com um numero elevado de faltas, sete para o Sporting e nove para os espanhóis, tendo o Vilafranca logo aos 2' empatado de livre direto por Roger Rocasalbas a castigar falta de Tuco Abalos que acabou por o cartão azul.
O mesmo jogador aos 4' isolado viu Ângelo Girão evitar o segundo golo.
Sempre num ritmo elevado as duas equipas procuravam desfazer a igualdade tendo Cláudio Filho aos 15' proporcionado mais uma boa defesa do guarda redes do Vilafranca.
Nem mesmo quando a cinco minutos do fim as duas equipas acumulavam nove faltas cada o perigo deixou de rondar as duas balizas.
O golo não apareceu em nenhuma tendo também sido necessário o prolongamento que não deu em qualquer efeito.
Uma vez mais a decisão foi encontrada nas grandes penalidades.

Grandes penalidades
Luis Viana falha para o Sporting
Edu Fernande falha para o Vilafranca
Daniel Oliveira falha para o Sporting CP
Joan Vasquez falha para o Vilafranca
Tiago Losna marca para o Sporting CP
Marc Navarro marca para o Vilafranca
Ricardo Figueira falha para o Sporting CP
Jordi Galan falha para o Vilafranca
Tuco Abalos falha para o Sporting CP
Rocasalbas marca para o Vilafranca

Taça Cers - OC Barcelos na final após grandes penalidades




Perante uma enorme falange de apoio em sua casa, o OC Barcelos defrontou os italianos do Matera do português Nuno Resende no primeiro jogo da final four da Taça Cers.
A partida só ficou decidida nas grandes penalidades após empate a três golos no tempo regulamentar e no prolongamento.


Apesar de ter o maior domínio a turma barcelense encontrou pela frente um Matera bem fechado.
As oportunidades de golo foram escassas e as poucas que existiram foram bem defendidas pelos dois guarda redes, Ricardo Silva e Valentin Grimalt.
Por isso só aos 20' é que surgiu o primeiro golo por Reinaldo Ventura numa jogada de insistência na área italiana, acabando assim por romper a "teia" defensiva do Matera.
Mesmo em cima do descanso Reinaldo Ventura a dois segundos fez o 2-0, levando assim os minhotos para o descanso com uma vantagem mais confortável.
Para a segunda parte o Matera subiu um pouco abrindo mais espaço na sua zona defensiva.
Mas foi num remate de meia distancia de Juan Lopez que o Matera aos 5' reduziu animando o jogo.
De igual forma os italianos empataram mas desta vez por Valerio Antezza aos 12'.
Aos 15' o Matera cometeu a 10ª falta e Reinaldo Ventura "acabadinho"de entrar colocou de novo o OC Barcelos a vencer, agora por 3-2.
Mas o conjunto italiano não baixou o ritmo e no minuto seguinte voltou a igualar o resultado, novamente por Valerio Antezza.
O resultado não sofreu mais alteração ate ao fim apesar de ambas as equipas terem criado oportunidades para marcar, originado o tempo extra.
No prolongamento, na primeira parte só deu Barcelos com o Matera a ter de agradecer ao seu guarda redes Valetin Grimalt por ter evitado o golo.
Em relação ao segundo período os cinco minutos foram mais equilibrados mas o golo de ouro não apareceu, levando a decisão para as grandes penalidades.
Neste capitulo o OC Barcelos marcou duas vezes contra apenas uma do Matera.

Grandes penalidades
Matera falha por Ghirardello
OC Barcelos marca por Reinaldo Ventura

Matera marca Jonathan Cellura
OC Barcelos falha Pedro Mendes

Matera falha por Gonzalo Romero
OC Barcelos marca por Miguel Vieira

Matera falha por Juan Lopez
OC Barcelos falha por Hugo Costa

Matera falha por Valerio Antezza

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Taça Cers - Luís Querido apela ao seus adeptos " Façam barulho do principio ao fim "



Motivado por jogar diante os seus adeptos, Luís Querido do OC Barcelos  conta com eles para atingir a final e depois fazer historia no clube minhoto
“Espero que a cada remate que faça a bola entre para dar uma alegria a estes adeptos e para ver se a taça fica por aqui. 
O que espero do jogo? Bem, tivemos uma uma semana de muito estudo, muita análise do adversário, mas o trabalho não vai mudar nada as nossas rotinas. Vamos continuar a trabalhar duro para sábado estarmos a 100% para vencer o Matera. Só um apelo aos adeptos barcelenses: não desperdicem a oportunidade de ver um marco histórico para o clube e façam barulho do princípio ao fim. Vamos precisar de vocês. Façam barulho do princípio ao fim”.

Questionado se acredita LUÍS QUERIDO
“Acredito mesmo. Não vou fazer comparações com as outras equipas em termos de qualidade pois acho que são.todas muito equivalentes, mas com um ambiente como o de hoje [sábado] e possivelmente ainda mais por ser a final-four, somos capazes de vencer qualquer adversário”.

Fonte: Barcelos Popular

Taça Cers - Minhoto Luís Viana quer o Sporting a discutir a final


O atleta minhoto Luís Viana regressa a Barcelos mas ao serviço do Sporting CP para tentar repetir o que já conseguiu com a camisola do Barcelos na época de 1994/1995, ou seja conquistar a Taça Cers.
Ao Hoquei Minhoto o vianense mostrou respeito pelo Vilafranca mas tem uma enorme ambição em marcar presença na decisão do troféu.

" Vai ser uma final four muito equilibrada, onde todas as equipas querem vencer. Sabemos que pelo Sporting CP ter obtido o titulo na época passada tem para muitos a obrigação de ser um dos finalista.
Esta casa onde conquistei o titulo com o Barcelos é um excelente palco para qualquer equipa.
Primeiro vamos tentar vencer o Vilafranca porque sem isso não podemos discutir o troféu. Sabemos que a equipa espanhola também tem esse desejo. Não há vencedores antecipados.
O Sporting tem como objectivo estar na final."

O jogo entre o Vilafranca e o Sporting CP começa às 21.45h e é dirigido Franco Ferrari e Mateo Galoppi de Itália.

Árbitros e jogos para as equipas do Minho ( seniores e formação ) 30 de abril e 1 de maio


SABADO DIA 30 DE ABRIL
Taça Cers - Final Four
19.00h OC Barcelos - Matera - Paulo Rainha e Josep Gomez

Nacional da 1ª divisao
18.30h Física - HC Braga - Paulo Almeida e António Santos de Aveiro

Nacional da 2ª divisão - zona norte
18.00h Cucujães - Riba d'Ave - Carlos Tadeia e Manuel Santos do Porto
18.30h AA Espinho - Famalicense - Paulo Santos e José Pinto de Aveiro
21.00h Cartaipense - Juv Pacense - Ricardo Sousa e Miguel Torres do Minho

Naional de Infantis
15.00h FC Porto - Riba d'Ave - Joaquim Pinto de Aveiro
15.00h AD Valongo - AD Limianos - Bruno Antão do Minho
15.00h ADB Campo - Juv Pacense - João Rodrigues do Minho

DOMINGO DIA 1 DE MAIO

Nacional da 2ª divisão - zona norte
18.30h Lavra - Valença HC - Joaquim Pinto e José Pinto de Aveiro

Nacional da 3ª divisão - zona norte
18.00h Cartaipense B - ADJ Vila Praia - João Rodrigues do Minho
19.00h Académico - HC Fão - José Pereira do Porto

Nacional de Iniciados
15.00h APD Galegos - HC Braga - Porfirio Fernandes do Porto
15.00h ADB Campo - CD Povoa - Miguel Torres do Minho

Nacional de Juvenis
17.00h AD Valongo - HC Braga - Bruno Antão do Minho

Nacional de Juniores
18.00h Sporting - OC Barcelos - Rui Nave de Lisboa

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Taça Cers - Matera de Nuno Resende vem a Barcelos para discutir a final.



A equipa italiana do Matera orientada pelo português Nuno Resende é uma das quatro finalista em Barcelos para a final four da Taça Cers.
O treinador português de 40 anos regressa a Portugal e a Barcelos onde jogou no OC Barcelos uma época e meia ( 2007/2008  ) .
Com o seu Matera para atingir a final four afastou o Cremona de Itália, o Alcoy e o Cerceda de Espanha.
A viver uma época bastante positiva onde o Matera está neste momento a lutar pelo titulo italiano tem como figuras na sua equipa o guarda redes argentino Valentin Grimaldi, o defesa Valério Altezza, Juan Lopez e o avançado argentino Gonzalo Romero, este ultimo que brilhou no mundial de sub 20 realizado precisamente em Barcelos.

Segundo Nuno Resende ao Hoquei Minhoto, a sua equipa vem a Barcelos lutar pela presença na final.
" Mesmo sabendo que vamos encontrar um ambiente infernal, porque em Barcelos vive-se muito o clube e a modalidade, o Matera vai fazer o seu jogo de forma concentrada.
O OC Barcelos é uma excelente equipa, bem orientada e recheada de jogadores experientes.
Vamos com a nossa qualidade e experiência fazer o o jogo de modo a lutar pela final.
Estou contente por regressar a Barcelos onde deixei muitos amigos mas naturalmente espero ganhar e estar na final. Se queremos lutar pelo troféu temos primeiro de vencer o Barcelos".

O Matera joga com o OC Barcelos sabado a partir das 19.00H num jogo dirigido por Paulo Rainha e Josep Gomes de Espanha.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Falta de comparência do Cart pode impugnar nacional da 3ª divisão/norte ?


FOTO: DR

Afinal a falta de comparência do Cartaipense na passada sexta feira em Gaia onde deveria ter jogado  com o Gulpilhares para a 25ª jornada do nacional da 3ª divisão, zona norte pode originar a impugnação do campeonato...
Ao que o Hoquei Minhoto conseguiu apurar várias são as equipas que estudam esta situação e podem avançar e pedir essa impugnação.
Os jogos oficialmente da terceira divisão zona norte estão marcados para as 18h de domingo, 
No caso do Gulpilhares os seus jogos são realizados na sexta feira, mas apenas possíveis com a concordância dos clubes adversários.
Para isso acontecer o Gulpilhares tem de ter em sua posse sempre a "assinatura" do clube visitante, aceitando jogar na sexta feira às 21.30H.
O que aconteceu no dia 22 de abril em Gaia nessa mesma hora, para esse mesmo jogo entre o Gulpilhares e o Cartaipense,  foi a ausência de um pedido formal do Gulpilhares para que o Cartaipense aceita-se jogar na sexta feira e respectiva resposta das Taipas.
Por isso na pista ( ver foto ) só estiveram os jogadores do Gulpilhares e Sílvia Coelho como arbitra.

Assim se percebe porque a equipa de Horácio Ferreira não se apresentou em Gaia na sexta feira.
Mais, no domingo dia 24 de abril, à hora marcada (18h) para os jogos da terceira divisão, o Cartaipense esteve em Gaia com a sua equipa, tendo preenchido o boletim de jogo.
O mesmo boletim foi assinado apenas pelos minhotos com a ausência do Gulpilhares e do árbitro, tendo sido enviado para a FPP.

Perante toda esta situação, será possível o campeonato da terceira divisão ser impugnado?
Será que todas as equipas tem jogado em Gaia de forma regular?

Recorde-se que no passado fim de semana a ADJ Vila Praia matematicamente subiu à segunda divisão, estando neste momento a lutar pelo segundo lugar, posto de acesso à promoção o Gulpilhares, HC Fão e Marítimo, separados entre si por quatro pontos, a cinco jornada do fim.
Perante este cenário de impugnação da prova, até a própria ADJ Vila Praia que já festejou pode ter de esperar mais um pouco.

Classificação atual
1º ADJ Vila Praia 68 p
2º ACD Gulpilhares  54 p
3º HC Fão 50 p ( -1 jogo )
4º Marítimo 50 p ( - 2 jogos )

segunda-feira, 25 de abril de 2016

II Divisão - Famalicense perde em casa com Pacense depois de vencer na Povoa


Após vencer no sabado na Povoa de Varzim o CD Povoa por 5-3, a equipa do Famalicense recebeu segunda feira a Juventude Pacense perdendo por 2-1 em jogo relativo à 22ª jornada.

O golo da turma de Fernando Almeida foi de André Barbosa que esteve em vantagem, tendo bisado por parte da Juventude Pacense Filipe Ribeiro.
Um triunfo "saboroso" para as hostes de Paços de Ferreira que assim aumentaram para três pontos a distancia em relação ao Lavra na luta pela manutenção.
Para o Famalicense este dois jogos com resultados diferentes colocam a equipa num tranquilo sétimo lugar com trinta e um pontos.
Na próxima ronda o Famalicense joga em Espinho enquanto que a Juventude Pacense desloca-se ao Minho para medir forças com o aflito Cartaipense.

foto: José Manuel Silva

II Divisão - Valença HC "marca" mais três pontos na luta pela subida.


Proibida de perder pontos para continuar na luta pela subida directa ou pela ligulha, o Valença HC recebeu e derrotou o HC Marco por 5-2.
Um jogo complicado que acabou por ser decidido na segunda parte, altura em que os valencianos desataram a igualdade a duas bolas.

Ao intervalo o jogo estava empatado a um golo com o HC Marco a marcar primeiro por José Cabral, mas Hélder Martins muito próximo do descanso igualou.
Na segunda parte o Valença HC passou para a frente com tento de Tomba mas novamente o HC Marco chegou ao empate por José Cabral.
Mas o artilheiro  "minhoto" Zé Braga não deixou de colocar a sua marca na pista e com um bis desfez o empate e deu vantagem à sua equipa em 4-2.
O resultado final foi estabelecido por Tomba a cinco minutos do fim.
Uma partida marcada pelo desperdício de lances de bola parada, onde o Valença falhou dois livres direto e uma grande penalidade tendo o HC Marco não aproveitado um livre direto e uma grande penalidade.
Com o triunfo o Valença HC manteve o segundo lugar a um ponto do líder a AA Espinho.
Por parte do HC Marco caiu para o 9º lugar com trinta pontos, 
Para a próxima ronda o Valença HC desloca-se ao aflito Lavra e o HC Marco recebe o CH Carvalhos.

II Divisão - Riba d'Ave vence Cartaipense



No derbi minhoto disputado no Parque das Tílias, a turma do Riba d'Ave derrotou o Cartaipense por 9-3, resultado que coloca a equipa de Diogo Pereira na luta pelos lugares de subida enquanto que a derrota do Taipas fez com que permanecesse em zona de despromoção.

Ao intervalo o Riba d'Ave vencia por 5-1 com os golos a serem apontados por Tiago Pimenta dois, Vítor Hugo dois e um de Ricardo Lopes. com Nelson Silva a fazer o golo do Cartaipense.
Para a segunda parte Bruno Serôdio aumentou para 6-1, tendo a formação de Orlando Ribeiro dado um ar da sua graças com dois golos seguidos por Alexandre Pontes e Miguel "Fininho".
Mas o Riba d'Ave nao facilitou e ate ao fim do encontro fez mais três golos por Nuno Micolli a bisar e Raul Meca.
O resultado final permite ao Riba d'Ave continuar no terceiro lugar a dois pontos do Valença HC segundo e a três do primeiro a AA Espinho.
Sentido inverso encontra-se o Cartaipense que soma vinte pontos, ocupando o 13º lugar , a três pontos de Lavra e Juventude Pacense, esta ultima acima da linha de descida.
Para a próxima ronda o Riba d'Ave joga no despromovido Cucujães enquanto que o Cartaipense tem um desafio decisivo em casa com a Juventude Pacense.

Hoquei Minhoto com Filipa Almeida e Elsa Lopes.