Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao

Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao
Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao Hóquei Minhoto, o facebook do Hóquei Minhoto foi bloqueado sem razão aparente, estando inactivo desde o dia 27 de novembro de 2017. Só se encontram TRÊS razões para este tipo de atitude em bloquear o facebook do Hóquei Minhoto. INVEJA, MALDADE E COBARDIA. Visto que esse bloqueio ainda não está completamente ultrapassado nem se sabe se o mesmo será desbloqueado, o responsável do Hóquei minhoto juntamente com os seus colaboradores decidiu abrir esta pagina para poder fazer chegar a todos a habitual informação. Agradecemos a todos os que acompanhavam o facebook do Hóquei Minhoto que se juntem a esta pagina. Ficamos muito tristes com este tipo de atitudes em tentar por várias maneiras silenciar o Hóquei Minhoto. Podem continuar...a tentar. HÓQUEI MINHOTO

11.29.2011

Portugueses emigram para jogar na Europa

Suíça, Alemanha e França novos destinos à força

Grandes nomes do hóquei português, como António Livramento, Cristiano Pereira ou Carlos Realista, entre outros, emigraram para a OK Liga e Serie A1, mas, nos últimos quatro anos, outros campeonatos, sem os pergaminhos do espanhol e italiano, captam hoquistas nacionais, sobretudo os que estão em fim de carreira ou os que não têm lugar em equipas de topo. França, Alemanha e Suíça são mercados emergentes à custa da crise.



O ex-campeão mundial e europeu Pedro Alves, aos 41 anos, e após passagens pelo Sporting, Barcelos, FC Porto, Candelária, Liceo, Viana e HC Braga, aceitou jogar no Genève, para onde foi também Sebastian Silva (ex-Viana).Para fora foi Tiago Barbosa (ex-Braga) para o Saint Omer de França. Também para o estrangeiro foram os menos conhecidos Ivo Ribeiro (Tigres) e Pedro Marinho (Riba d'Ave). Na recta final da sua carreira, ao deixar de ser profissional para conciliar os rinques com uma actividade na área do design, Pedro Alves foi confrontado com uma realidade, que segundo ele atinge muitos hoquistas: "Em Portugal, só três clubes podem ter um plantel profissional. Tirando FC Porto, Benfica e Candelária, os jogadores têm de trabalhar. Na Suíça, tal como na Alemanha e França, os clubes não são profissionais, logo não têm dinheiro para contratar estrangeiros, mas compensam-nos arranjando trabalho bem remunerado". É à procura de estabilidade que os hoquistas partem para novos campeonatos. "Com a inclusão de estrangeiros, estes países poderão pensar no profissionalismo, mas a realidade actual é que o trabalho está primeiro. Na Suíça, ao contrário de Portugal,começa-se a trabalhar cedo e com boas perspectivas de progressão, por isso o hóquei é secundário", explica Pedro Alves.

fonte: Jornal O Jogo por PAULA CAPELA MARTINS

2 comentários:

  1. Força Pedro,espero que esteja tudo a correr pelo melhor...felicidades.

    ResponderEliminar
  2. Falta o Luis Mendes ex-povoa, foi para o dornbirn da austria

    ResponderEliminar