HÓQUEI MINHOTO

HÓQUEI MINHOTO
HÓQUEI MINHOTO

12.29.2011

I Divisão - Seis jogadores não viajaram para ilha de Porto Santo

A vida continua difícil para o Porto Santo. Com a decisão final marcada para o dia 12 de Janeiro de 2012 sobre o futuro da colectividade, O cenário ganhou outro episódio com a ausência na ilha de Porto Santo dos seis jogadores do continente nos treinos da equipa. Recorde-se que para estes jogadores caso pretendam continuar a jogar noutra equipa terão de decidir o seu futuro até esta sexta feira dia 30 de Dezembro.


O técnico Leonardo Ferreira está sem jogadores para treinar. Seis dos hoquistas que integram o actual plantel do Porto Santo e que vivem no Continente recusaram-se a viajar para a Pérola do Atlântico porque não têm quaisquer garantias da SAD Madeirense de que irão receber os subsídios em atraso desde o mês de Setembro.
«Não temos informação da administração da SAD sobre a questão das dividas ao grupo de trabalho. Não sabemos nada e ainda não recebemos qualquer verba desde que a época começou em Setembro. Com este cenário fui obrigado a cancelar o treino de hoje (ontem), pois assim não tenho condições para continuar a dar treinos», revelou à "A Bola" o técnico Leonardo Ferreira.
São seis os elementos do Porto Santo que vieram ao Continente passar a quadra Natalícia com a família e que ainda não viajaram para a Madeira, com destaque, entre os ausentes, para hoquistas como Pedro Santiago (ex-Sanjoanense), Daniel Paias (ex-Vasco da Gama de Sines), José Ramos (ex-Oeiras), Rui Cova(ex-Tigres de Almeirim) e Ricardo Antunes. Actual ultimo classificado da I Divisão Nacional, com duas faltas de comparência, o Porto Santo corre o risco de falhar o jogo do próximo dia 6 de Janeiro em Barcelos, contra o Òquei local.

Em caso de nova falta de comparência, a equipa Madeirense é excluída do campeonato, como está previsto nos regulamentos. Sem dinheiro para poder viajar devido ao facto do IDRAM (Instituto de Desporto da Madeira) se recusar a pagar à agência de viagem que organiza as deslocações da equipa ao Continente, o cenário mais plausível, neste momento, é o Nacional da I Divisão ficar reduzido a 15 conjuntos.

fonte: Cartão Azul e A Bola

Sem comentários:

Enviar um comentário