HÓQUEI MINHOTO

HÓQUEI MINHOTO
HÓQUEI MINHOTO

5.30.2013

Fernando Almeida - " Queremos um Famalicense mais competitivo".


Assumiu como treinador do Famalicense em finais de Fevereiro substituindo o até então responsável Carlos Novais, numa altura em que os minhotos estavam a seis pontos da zona de descida, na décima primeira posição com dezasseis pontos.
O seu primeiro jogo no comando técnico foi para a Taça de Portugal onde em Famalicão, foi afastado pela Sanjoanense por 5-4.
Para o campeonato, estreou-se em março na vigésima jornada também em casa  com uma derrota perante o Povoa por 6-4, Segui-se uma deslocação a Viana com pesada derrota por 10-3
Foi com Fernando Almeida que os minhotos obtiveram o primeiro triunfo em casa na recepção ao Infante Sagres por 6-3 na 21ª jornada.
Feitas as contas a uma jornada do final do nacional onde recebe o Paço de Rei, Fernando Almeida somou em nove partidas, onze pontos, com três vitorias, dois empates e quatro derrotas.
O objectivo pedido pela direção Famalicense está cumprido. Os minhotos estão salvo da descida.

Perante os resultados Fernando Almeida ao blog Hoquei Minhoto fez um balanço positivo.
" Olhando para os resultados o balanço é positivo.  Nesta casa que já conhecia foi bem tratado e todos deram as mãos para conseguirmos o nosso objectivo.Podíamos ter feito mais pontos mas mesmo assim estou satisfeito com a prestação dos jogadores. A equipa tem qualidade mas precisa de ganhar um pouco mais de maturidade. Precisa de ser mais competitiva. Numa segunda divisão qualquer equipa tem de ser mais organizada para vencer mais jogos. Ao longo deste tempo em que estive tentei e consegui que o grupo fosse mais solidário e unido. Talvez tenha sido esse o segredo para estarmos tranquilos na classificação".

Com a permanecia assegurada a próxima época já está a ser trabalhada.
" Existe de ambas as partes um dialogo para a época seguinte. Em relação ao plantel vão existir mexidas por motivos de opção de vida de alguns jogadores. Vamos procurar perante o mercado reforçar o grupo para colocarmos o Famalicense mais competitivo. Queremos uma equipa que na segunda divisão tenha animo e garra em todos os jogos. A base da equipa vai manter-se, mas queremos ser ambiciosos. O clube, a cidade e os seus adeptos merecem uma equipa não digo para lutar pelos lugares de subida , mas para andar muito acima do meio da tabela."

Em relação a saídas tudo aponta para Diogo Lemos e Alexandre por motivos profissionais. Também Jonathan Oliveira pode abandonar mas pela opção de estudos. Outra duvida que persiste é a de Nuno Branco que ponderá neste momento se joga ou não mais uma temporada.
Sendo assim estão previstas três ou quatro entradas no máximo no grupo do Famalicense


Sem comentários:

Enviar um comentário