FINAL FOUR DA TAÇA CERS

FINAL FOUR DA TAÇA CERS
HÓQUEI MINHOTO EM VIAREGGIO

3.31.2012

I Divisão - OC Barcelos perde em casa com o Tigres por 4-2


O OC Barcelos recebeu o Tigres e perdeu por 4-2.
Uma vez mais com pouquíssimo publico no pavilhão municipal de Barcelos assistiu-se a uma boa partida de hóquei em patins com muita entrega por parte das duas equipas.
Os minhotos desde muito cedo assumiram o jogo mas a finalização esbarrou no guarda redes André Azevedo ou no ferro como foi o caso aos 7' do remate de André Centeno.
Aos 16' O Tigres na transformação de um livre frontal inaugurou o marcador por Carlitos que emendou o remate do minhoto Luís Querido.
Na resposta no minuto seguinte, o Barcelos empatou por Hugo Costa após jogada de insistência de Jorge Maceda.
A partida entrou depois numa toada de equilíbrio mas sempre com maior domínio do esférico por parte dos barcelenses. Isso não impediu que o Tigres aos 21' ganha-se vantagem no marcador por Diogo Lã que aproveitou uma desatenção defensiva dos minhotos, garantindo assim a vantagem aos visitantes em tempo de intervalo.
Na segunda parte o OC Barcelos entrou mais forte jogando com rapidez mas André Azevedo ia brilhando na baliza do Tigres.
Das poucas vezes que o Tigres foi à área minhota beneficiou de um livre directo com cartão azul para Nuno Almeida. Desse lance Diogo Lã aos 17' aumentou para 3-1 a favor dos Tigres.
A perder o Barcelos arriscou e aos 19' o Tigres fez a décima falta de equipa, situação que Zé Pedro de livre directo aproveitou para reduzir para 2-3. o jogador barcelense bem tentou sentar André Azevedo mas este impediu o golo. No lance seguinte a equipa minhota cometeu a décima falta onde de livre directo Diogo Lã aumentou para 4-2 a favor dos visitantes, fixando o resultado final.

ficha técnica
Pavilhão Municipal de Barcelos
Árbitros: José Pinto e Domingos Carvalho
Ao intervalo: 1-2
Resultado final: 2-4

OC Barcelos 2
Paulo Matos, António Leal, André Centeno, Hugo Costa e Jorge Maceda
Jogaram ainda: Nuno Almeida, Nuno Félix
Treinador: José Fernandes

Tigres 4
André Azevedo, Luís Querido, Carlitos, Carlos Trindade e Diogo Lã
jogaram ainda: João Beja
Treinador: Nelson Lourenço

1 comentário:

  1. A equipa do OCB está irreconhecível. Os dois primeiros golos do Tigres são duas falhas inadmissíveis e a décima falta após Zé Pedro falhar o livre directo é um infantilidade, já que o OCB estava em situação de power-play. Erros a mais para um plantel com jogadores muito experientes. Depois de uma 1ª volta a praticar um hóquei agradável, parece que a equipa desaprendeu: cometem-se muitos erros defensivos, o contra-ataque quase sempre falha, no ataque organizado raramente cria perigo e nos remates finais tem havido displicência.
    Outro pormenor: é desanimador ver o pavilhão com as bancadas despidas, o que demonstra que foi um erro passar os jogos para as 21h00m (a esta hora há quase futebol na televisão. Hoje estavam quase tantos adeptos do Tigres como do Óquei.

    ResponderEliminar