Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao

Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao
Saudações desportivas a todos os dirigentes, atletas e amantes da modalidade. Por motivos extra ao Hóquei Minhoto, o facebook do Hóquei Minhoto foi bloqueado sem razão aparente, estando inactivo desde o dia 27 de novembro de 2017. Só se encontram TRÊS razões para este tipo de atitude em bloquear o facebook do Hóquei Minhoto. INVEJA, MALDADE E COBARDIA. Visto que esse bloqueio ainda não está completamente ultrapassado nem se sabe se o mesmo será desbloqueado, o responsável do Hóquei minhoto juntamente com os seus colaboradores decidiu abrir esta pagina para poder fazer chegar a todos a habitual informação. Agradecemos a todos os que acompanhavam o facebook do Hóquei Minhoto que se juntem a esta pagina. Ficamos muito tristes com este tipo de atitudes em tentar por várias maneiras silenciar o Hóquei Minhoto. Podem continuar...a tentar. HÓQUEI MINHOTO

4.18.2017

Rafael Fernandes " O HC Fão vai lutar até ao fim para jogar na 2ª divisão..."



Hóquei Clube de Fão impugna Campeonatos da 2ª Divisão Norte e da 3ª Divisão A

Entrevista gentilmente cedida ao Hóquei Minhoto pelo Jornal Noticias de Esposende.
Desde já obrigado ao Jorge Ferreira que vê no Hóquei Minhoto um excelente divulgador da modalidade no Minho e não só.

No seguimento da decisão favorável ao CARTaipense do Tribunal Central Administrativo do Sul, o HC Fão sente-se lesado na verdade desportiva e reclama subida à 2ª Divisão.

Rafael Fernandes, Presidente do HC Fão, falou pela primeira vez e em exclusivo ao Jornal Notícias de Esposende, sobre esta decisão.

HC Fão impugnou, esta terça-feira, 11 de Abril, os campeonatos da 2ª Divisão Norte e da 3ª Divisão A. O que espera com esta impugnação?
- Que os campeonatos possam ou não ser suspensos, isso a nós não nos diz muito. Aquilo que nós queremos na realidade, é que a verdade desportiva seja reposta! Que o HC Fão jogue na divisão a que de direito deveria estar a jogar nesta época corrente, não na 3ª Divisão mas sim na 2ª Divisão Norte. Isso é o que nós mais queremos. É o que nós vamos lutar e será até ao último recurso possível que da parte do clube levaremos isto até ao fim. A Federação tem que repor a verdade. Já o tentamos no início da época, não quis querer, agora saiu através do Tribunal Central Administrativo do Sul a decisão que dá razão ao CART e que acaba por indiretamente dar razão ao HC Fão.


A Federação neste momento já não pode recorrer…
- Não. A Federação neste momento não tem qualquer tipo de recurso possível em relação a esta decisão do Tribunal Central Administrativo do Sul.


O que espera agora da decisão da próxima reunião Federativa no dia 19 deste mês?
- Pelo que nós sabemos, a reunião da Federação sobre este caso, será numa reunião de Direção - penso eu do Conselho de Disciplina – para ser tomada uma decisão sobre como será a próxima época. Sei que é uma decisão difícil de resolver. Poderá ser por alargamento ou poderá ser por reposição da verdade, passando por descer o Gulpilhares e subindo o HC Fão. Não sei o que eles irão decidir. Sei que também não é fácil para eles mas o HC Fão só espera que seja reposta a verdade e mais nada. Doa a quem doer. O Gulpilhares poderá ser prejudicado com isto mas também foi beneficiado por terem jogado um ano aonde não deveria.


O HC Fão e o CART tem-se mantido em contacto?
- Sim. Tanto eu como o Presidente do CART, Lima Pereira, temos mantido o contacto. Eu ligava-lhe para perguntar se já havia decisões ou não. Entretanto as decisões sairam e ele acabou até por torna-las publicas. O próprio CART também quer que a verdade seja resposta. Foi também um clube que lutou pela verdade desportiva e mais concretamente, para limpar no fundo a imagem do clube que a Federação acabou por passar deles.


Para quem não está muito a par do que se passou. Isto tudo começou logo após o sorteio do Campeonato da época passada?
- Após o sorteio do campeonato, os clubes tem um timing - que a federação dá - para dizerem qual a hora oficial do jogo. Na 3ª Divisão, os jogos tem que ser oficialmente ao fim de semana. Só que a federação, devido à pouca quantidade de árbitros, pegou na 3ª Divisão e pô-la a jogar ao domingo e quem jogar ao domingo, não paga a taxa de organização. Se algum clube quiser jogar ao sábado poderá faze-lo mas implica ao pagamento de uma taxa de arbitragem extra.


E os dois clubes tem que estar de acordo…
- Tem que estar de acordo se o jogo for alterado de domingo para sábado. Se no início do campeonato eu dizer à federação que os nossos jogos em casa são ao sábado, por exemplo, às 21 horas, não é preciso acordo com o clube. Sábado ou Domingo é dia oficial para se realizar os jogos do Campeonato da 3ª Divisão. Sexta-feira é que não…


Que foi o que aconteceu com o HC Fão, logo na 2ª Jornada do campeonato, em casa do Gulpilhares.
- Mal saíram os calendários oficiais, o HC Fão deparou-se que o jogo da 2ª jornada contra o Gulpilhares, estava marcado para as 21 horas de sexta-feira. Enviamos logo um e-mail para a Federação, para o Comité Técnico de Hóquei em Patins, o qual me responderam que sim senhor estava marcado mas que para o jogo se realizar à sexta-feira, teria de haver acordo com os dois clubes. O acordo significa o quê: o preenchimento dum boletim de alteração de jogo, em que é preenchido com a hora oficial e para que dia e hora se quer marcar. É assinado e carimbado pelos dois clubes, é enviado para a federação pelos e-mails oficiais tanto dum clube como do outro e a Federação a partir daí faz a alteração do jogo.


Mas o HC Fão não acordou jogar na sexta-feira mas acabou por jogar.
- Na semana anterior ao jogo, o HC Fão mandou mais e-mails para o Comité Técnico a dizer que não concordava com o jogo à sexta-feira às 21 horas, em virtude de haver jogadores do HC Fão que trabalhavam. Tinhamos por exemplo um, o Carlos Mata, que acabou por ser o segundo melhor marcador do campeonato da época passada, que largava o trabalho às 20.30h para jogar às 21 horas. Não consigo entender como é que um jogador, ao fim de um turno de 8 horas de trabalho, ainda tem forças e capacidade para fazer um jogo de hóquei em patins. A Federação ignorou completamente o HC Fão! O jogo acabou por se realizar. Acabamos por perder o jogo até com uma arbitragem bastante tendenciosa mas pronto, no fundo são coisas que acontecem. E assim ficou.


Passou-se igual com o CART mas com desfecho diferente.
- O CARTaipense achou por bem não comparecer ao jogo. O jogo do CART em casa do Gulpilhares, já nas últimas jornadas do campeonato, estava marcado também ele para sexta-feira às 21 horas, sem acordo do CART. O club não compareceu ao jogo na sexta-feira. Compareceu no dia e hora oficial, que era no domingo às 18 horas. Quando lá chegou, não estava lá ninguém, como é óbvio que iria acontecer. Preencheu a ficha e foi-se embora. Na sexta-feira, o Gulpilhares fez a mesma coisa. Entrou em ringue com a equipa de arbitragem, esperaram os 15 minutos conforme os regulamentos e deram o jogo como concluído, tendo os árbitros marcado na ficha de jogo falta de comparência à equipa do CART.


O CART foi penalizado com derrota nesse jogo.
- Foi aberto um processo disciplinar pelo Conselho de Disciplina, que decidiu dar falta de comparência ao CART, derrota de 10-0 (atribuição dos 3 pontos ao Gulpilhares) e uma coima de 505 euros, ao qual o CART não aceitou e recorreu ao Tribunal Arbitral do Desporto. Com esta decisão o Gulpilhares ficava com mais 2 pontos que o HC Fão, passando o Gulpilhares para segundo lugar e o HC Fão para terceiro lugar no Campeonato.


Entretanto o campeonato acaba.
- O campeonato acabou. Entraram as férias. As trocas de e-mails com a Federação continuaram durante este tempo. Entretanto começaram a aparecer os e-mails da parte da Federação para a gente inscrever as equipas e começar a preparar a época seguinte. Ao qual o HC Fão se inscreveu e foi-nos dito que o nosso lugar era na 3ª Divisão. Nós acatamos a decisão, que era o remédio que nós tínhamos porque se o Clube não comparecesse aos jogos, ao fim de três faltas de comparência consecutivas, o clube é suspenso. Neste caso, para o ano o clube ficaria impedido de inscrever equipa sénior em nenhum escalão. Achamos por bem jogar, jogamos, tem sido difícil, tivemos um grande patrocinador que recuou, a ideia era a 2ª divisão e como tal, recuou nos valores. Depois acabamos por não aceitar os valores oferecidos e ficamos sem esse patrocinador, entre outros.


O HC Fão fez equipa a contar jogar na 2ª Divisão e não na 3ª?
- Sim. O protocolo que o HC Fão fez com aquele patrocinador era para a 2ª divisão nacional. Tivemos que acatar a decisão do patrocinador. Ficamos sem esse dinheiro e andamos uma época a jogar na 3ª divisão, sabendo de antemão que haveria algum tribunal de dar razão ao CART e ao HC Fão, e que a verdade se iria repor. Aconteceu agora e vamos lá ver o que vai acontecer.


O HC Fão e o CART tem tido o apoio da Associação de Patinagem do Minho?
- Eu só posso falar a 100% pelo HC Fão. Mas nem o HC Fão e quase de certeza, nem o CART, tiveram qualquer tipo de ajuda por parte da Associação de Patinagem do Minho. A APMinho, por si só também não poderia fazer muita coisa mas poderia pelo menos pressionar a federação e defender, principalmente, dois associados que é o HC Fão e o CARTaipense. Porque, quer queiramos quer não, a APMinho vive dos seus sócios que são os clubes e o dever da Associação é proteger os clubes associados dela. Não é isso que acontece. A Associação só se lembra dos clubes quando é para receber dinheiro ou quando necessita deles para fazer treinos da formação e da Seleção do Minho quando precisa do pavilhão. De resto a Associação não se recorda de nós, nós clubes mais pequenos.


Caso a decisão não saia até ao início da próxima época, o HC Fão vai fazer equipa para a 2ª ou para a 3ª Divisão?
- Este ano, digo já, custe o que custar, poderei por em causa o clube mas o HC Fão não jogará na 3ª Divisão! Se por ventura não sair qualquer decisão em tempo útil, o clube pagará a inscrição no início da época mas não comparecerá a qualquer jogo, se for na 3ª Divisão. Nem que com isso o clube seja suspenso. As miúdas da Patinagem, que são cerca de 80 miúdas, não tem culpa nenhuma disto, que é o que me faz muitas vezes pensar. Foi o que me fez pensar no ano passado em continuar para a frente. Mas este ano não o farei. Doa a quem doer, o HC Fão não fará um jogo na época de 2017/2018 na 3ª Divisão!




Decisão arriscada essa…
- Arriscada mas ponderada. Terá de ser tomada porque senão poderá acontecer exatamente o mesmo que aconteceu esta época. Andamos aqui a arrastar e depois de as coisas começarem, eu também compreendo, não é fácil chegar à beira de qualquer clube e dizer “não é aqui que jogas é acolá”. É preferível antes tomar essa decisão. E se houver a decisão de não jogar, à terceira jornada o clube é suspenso mas penso que os campeonatos param aí também mesmo para os outros clubes. E depois temos outro grave problema. Se houver a suspensão dos campeonatos, implica muita coisa. Implica protocolos por parte da Federação e do IPBJ, etc, que se fazem para receberem dinheiros que assim poderão não vir. Os campeonatos tem que ser realizados e homologados. A Federação homologou este campeonato da época de 2015/2016 da 3ª Divisão Nacional, com um processo a decorrer no Tribunal Arbitral do Desporto. Por isso, nunca deveria ter sido homologado esse campeonato. Mas é assim, sem a homologação desse campeonato, não se pode começar os da época seguinte. Por isso fez tudo á rebeldia dos clubes e agora tem que descalçar a bota.




O HC Fão e o CART sentem-se apoiados também pelos outros clubes da 3ª Divisão?
- Como é óbvio, os clubes não se pronunciam muito sobre isto, penso eu, por medo de algumas represálias da parte da Federação. Mas em conversas em off, todos os clubes com quem conversei, disseram logo que as coisas tem que ser como elas são, e a realidade é que o CART tem razão, e doa a quem doer, tem que ser reposta a verdade desportiva. Se me perguntar se compreendo a parte do Gulpilhares, compreendo perfeitamente. É um clube como outro qualquer. Jogou a 2ª Divisão indevidamente mas foi para lá que o colocaram e eu no lugar deles também teria jogado, como é óbvio.


Por:

Fernando Jorge Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário