FINAL FOUR DA TAÇA CERS

FINAL FOUR DA TAÇA CERS
HÓQUEI MINHOTO EM VIAREGGIO

5.06.2017

OC Barcelos ( cansado ) fica fora da Taça de Portugal na Luz



A única equipa minhota presente nos quartos de final da Taça de Portugal, acabou por ser eliminada da prova na visita à Luz por 6-3 diante o Benfica.
O factor físico foi determinante para o desenrolar do jogo, visto de um lado estar um "fresquinho" Benfica e do outro um OC Barcelos muito cansado.
Recorde-se que a turma minhota jogou no passado fim de semana duas partidas na final four da Taça Cers e uma a meio da semana diante o Turquel.
Outra situação que ajudou foi a medíocre e caseira arbitragem produzida e escolhida para um jogo como este entre duas grandes equipas.

Quanto ao jogo o Benfica entrou a ganhar logo aos oito segundos com o golo de Carlos Nicolia.
À passagem dos 4' o guarda redes Ricardo Silva viu o cartão azul , sendo substituído por Ginho que acabou por defender enquanto esteve na pista o livre direto.
Aos 12' o Benfica fez o -20 por João Rodrigues, mas ainda na primeira parte Álvaro Morais de livre direto encurtou para 2-1.

Na segunda parte o OC Barcelos viu Valter Neves logo aos 5' elevar para 3-1.
Perante desvantagem os minhotos procuraram a baliza de Trabal mas este aos 6' defendeu uma grande penalidade de Reinaldo Ventura.
No entanto após azul a Carlos Nicolia, Álvaro Morais aos 8' reduziu de livre direto, mantendo o jogo competitivo.
A equipa encarnada voltou a marcar aos 11' por Jordi Adroher num remate que surpreendeu o guarda redes Ricardo Silva.
Mas uma vez mais o OC Barcelos não baixou os braços e aos 13' voltou a colocar apenas um golo de diferença no marcador por Reinaldo Ventura.
O empate podia ter surgido logo a seguir mas Álvaro Morais só com Trabal pela frente não acertou na baliza.
Também o Benfica podia ter marcado mas Ricardo Silva defendeu o remate isolado de Tiago Rafael.
Os lances de golo continua a surgir e aos 16' Miguel Rocha fez o 5-3 para a equipa encarnada.
Mesmo a perder a equipa minhota continuou a criar perigo e Miguel Vieira viu a bola bater na barra da baliza de Trabal.
Também Carlos Nicolia aos 20' rematou ao ferro da baliza minhota, para aos 22' o mesmo jogador aumentar para 6-3 de livre direto.
Um resultado pesado, onde o OC Barcelos acusou o desgaste dos últimos jogos.

Sem comentários:

Enviar um comentário